Aos nove anos, o vôlei fisgou a menina moleque que começou a levar o esporte mais a sério. A rotina era ir à escola, fazer os compromissos de uma boa aluna e jogar vôlei. Seu primeiro time foi do Circulo Militar da Praia Vermelha e numa vitória sobre o Botafogo, Adriana chamou a atenção do técnico Marco Aurélio Motta. O convite para jogar no mirim do alvi-negro foi feito e aceito por ela aos 11 anos. A rotina de treinos de duas vezes por semana ainda não chamava tanto a atenção de Adriana, que como todo adolescente ainda tinha dúvidas do que queria ao certo. Mas o técnico Mauro Aurélio não a deixou desistir e as constantes vitórias nas categorias de base do Rio fizeram Adriana ir tomando gosto cada vez mais pelo vôlei.

O sucesso do voleibol nos anos 80 também foi inspirador para a jovem Adriana seguir no esporte, já que não perdia uma partida tanto da seleção masculina quanto da feminina. Ver de perto os ídolos Renan, Bernard, Isabel e cia serviam de motivação e combustível para a jovem jogadora da camisa 7 ( a mesma usada por Isabel). As convocações para as seleções infantil e juvenil foram inevitáveis. E aos 17 anos, já estava na seleção adulta ao lado de Isabel e tantas outras estrelas do vôlei feminino brasileiro.

Em 1992, Adriana Samuel trocou as quadras pela praia e entrou de vez para a história do esporte brasileiro, construindo uma carreira brilhante. Em 1996, na estreia do vôlei de praia nos Jogos Olímpicos, Adriana Samuel fez a histórica final verde e amarela na luta pelo ouro ao lado da parceira Mônica e contra as compatriotas Jacqueline e Sandra. Um momento inesquecível para o esporte brasileiro. Adriana Samuel conquistava o vice-campeonato olímpico.

Ao longo da carreira, foram inúmeros títulos entre etapas do circuito mundial, campeonatos brasileiros, sul-americanos. Em Sydney 2000, veio mais um pódio olímpico com a medalha de bronze, desta vez ao lado de Sandra Pires. Adriana entrava ali para o seleto hall de atletas com duas medalhas olímpicas em dois Jogos consecutivos.

Após os Jogos de Sydney, Adriana Samuel encerrou a sua vitoriosa carreira e passou a dedicar-se ao gerenciamento de carreiras de atletas e a construção do seu projeto social, feito realizado, em 2004, com o início da Escolinha de Vôlei de Praia Adriana Samuel.